domingo, 30 de dezembro de 2007

Pathos.

De repente um turvo olhar para um alguém inexoravelmente malogrado, uma breve respiração e um longo pensar nas beatitudes e descaminhos já percorridos.
Insólito despertar, furtivo de sua beleza desbotada pela sutil inocência oblíqua, despertar este, sobre o cada dia com a sensação de posse sobre o tempo e com isso sobre as coisas particulares e únicas de nossas vidas.
Outrora fui senhor dos meus passos, outrora fui senhor de um corpo e mente fértil de um grande júbilo.
Despojado pela laboriosa natureza dionisíaca, com sua dança, manifesta-se a mim a imagem de um homem inerente a sua condição humana, ao seu auscultar insaciável desejo de uma aurora já tão distante.
O que esperar de um amanha?
Nada...
...ou melhor...tudo.

8 comentários:

hank disse...

Bela escrita!!! parabéns continue assim garoto.

Evita Perón disse...

A expectativa é o que fode com a vida, digo, judia da gente.
Você espera, espera, algo que você no fundo sabe que provavelmente nunca acontecerá.
A questão é que tudo passa, tudo muda, e nós só vemos os fatos em sua plenitude muito tempo depois que eles passam, acabam.
Isso deprime, bastante.

Marcelo Fonseca disse...

E nos vemos no novo nascer. Na alvorada pigarrenta desses dias cinzetos, vivemos, corremos, entre flores plásticas do ópio em nossa música torta e feia caro amigo. E é isso.

prazer imenso te ver aqui. saber que nos visitou. vamos ver se as promessas viram realidade e marcamos algo uma hora.

abraço forte.
até.

leo_dookie disse...

adorei a cor das bolinhas no papel de parede !!! o texto vou demorar um tempinho pra entender mas se pam vou pegar um dicionario e anotar as palavras desconhecidas rs
mlk um abraço
se ta ligado né q te amo uhaahuhuahua

Lucas!! disse...

Eu ainda me espanto com o que a soledade faz florecer em nosso cerne. Palavras duras e soturnas tornam-se belas nos ouvidos de quem as vive intensamente.
Belo texto comparsa!

Evita Perón disse...

Hahahha postagem anônima, até me assustei =P
Poisé menino, depois que eu ver, (sem contar o final) te digo o que eu achei (e você também uhauhauha).
Apesar que nossa, não deve mesmo ser menos que muito bom =D

Evita Perón disse...

Atualiza quando tiveres um tempo :)

Evita Perón disse...

Fingimos viver ou vivemos fingindo?

Nossa, muito foda isso que você disse.. é, é uma pergunta que não sei responder. É bem mais complicado do que parece..

beijos.